Skip navigation

Eu te odeio porque você me fez gastar milhões, faliu a minha conta e a conta dos meus pais. Eu te odeio porque você me deixa num estado de euforia quando eu sei que vou te ver, e também quando não vou te ver. Eu te odeio porque você some, surta, porque você joga tudo pro alto e volta sem ao menos me pedir perdão. Eu te odeio porque você construiu um império só seu dentro de mim. Muitas vezes eu me odeio por não conseguir de fato te odiar…

 

Eu odeio quando você sorri de cima do palco pra mim porque isso me desconserta. E odeio mais ainda quando você espreme os olhinhos, porque quando você faz isso me deixa com um sorriso bobo nos lábios por semanas. Eu odeio seus presentes, odeio suas caras de surpresa. Odeio tudo o que você já fez por mim. Eu odeio tudo isso porque se tornou um amor imenso e violento, que eu não consigo dividir com muitas pessoas e esse ciúme me mata. Me mata porque eu te perco. Me mata porque me afasto de tudo. Eu odeio te ver rodeado de gente que não presta.

 

Eu odeio seu aspecto físico, seu cabelo e seus olhos. Odeio seu jeito de se vestir e de andar. Odeio os 6.219 instrumentos que você toca e odeio toda sua inteligência. Odeio as musicas que você compõe e a forma como as executa. Odeio as suas tatuagens e odeio mais ainda a tatuagem que fiz em mim por sua causa.

 

Eu odeio os dias em que faltei a aula e ao trabalho só pra ser a primeira a chegar a porta do show. Pra ser a primeira a te ver. Odeio as 23 horas num ônibus apertado. Odeio todos os quilômetros que percorri por você, seja de carro, ônibus, metrô, trem e até mesmo a pé. Odeio lembrar o quanto de frio e fome proposital eu passei te esperando. Calor demais. Cerveja demais. Dois ou três maços de cigarros. Tédio Absoluto. Eu odeio todas as brigas por lugares, odeio ter defendido pessoas que não valiam nada por você.

 

Eu te odeio por todos os anos que você me roubou, e as oportunidades que eu perdi apenas pelo fato de que tudo que eu fosse fazer, o meu primeiro pensamento era em você. Eu poderia ter me casado, estar trabalhando numa coisa que realmente me fizesse feliz e a essa altura do campeonato, já estaria morando em Toronto ou em Sidney. Mas eu desisti das faculdades, de três relacionamentos, só pra poder te ver sempre, do meu jeito, do jeito que me fazia feliz. Da minha forma, desajeitada, e até um pouco tímida de chegar perto de você, mas que sempre foi a mais sincera e exagerada. Porque sempre foi em você que a minha alma pensou primeiro. E te odeio porque muita gente sempre me taxou de boba por tudo isso.

 

Uma vez me disseram ((a long, long time ago..)) que amor e ódio andam lado a lado.

 

lindo

 

Feliz aniversário, meu primeiro amor.

Meu amor maior.

O dono da minha verdadeira felicidade.

Por você eu tenho Valéria, Amanda, Daniella, Suzana, Fabiana, Bloss e Sibele.

Por você eu tenho Filipe, Didi, Gláucio, Fábio e Reinaldo.

Por você que eu nunca me deixei abater.

Você foi minha única e essencial razão para muitas coisas.

E mesmo que nada te signifique, eu te amo…

 

 

Ouve: Versos Simples (Chimarruts)

 

“Sabe

Já faz tempo que eu queria te falar

Das coisas que trago no peito
Saudade

Já não sei se é a palavra certa para usar

Ainda lembro do seu jeito…” 

 

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: